19 de março de 2011

Censura

Censure a arte
Censure e mate
Censure em Marte a vida
Há vida? Censure!
Censure o amor escrito,
Cantado e falado
Censure o amor pintado em quadros
Tire a liberdade da praça
Censure toda a massa que quer se expressar
Censure também o desejo
Crie um movimento puritano
Censure a parte que todos adoram
A felicidade tem que brilhar, mas implicitamente
Oprima, reprima, repreenda,
Mas não esqueça de censurar a entrada da morte no mundo

3 comentários:

  1. É lindo o blog e tem boas postagens.

    Até qualquer hora.

    ResponderExcluir
  2. Adorei a construção Daniel! Ai ai essas censuras... Vão acabar conosco :/

    ResponderExcluir